Segunda-feira, 13 de Agosto de 2007

cabelos...

Notei tua presença bem depressa nesta pista de dança,
Mas na verdade, apesar de vistosa, és uma mera criança,
Baloiça amor, faz render esse teu corpo,
Quando tiveres uns trinta já devo estar morto,
Acabado de mais, para te fazer as vontades,
Para fazer serão contigo e animar tuas tardes,
Não te agarres de mais, a linha é ténue vê se entendes,
Tu até és pequena bebé, vê se não te estendes,
Roda e gira, pega no cabelo que prendeste e solta,
Hoje és centro de mesa e nós tua escolta,
Nós que te olhamos, classificamos e babamos,
Eu não queria dizer isto, mas é para tal que cá estamos,
Somos todos bons rapazes, senhores de nós e de todos os outros,
Se não nos querem ver voar, não nos deixem soltos,
Notei tua presença senhora dona do seu nariz,
Não te vou perguntar a idade porque se não já não te ris,
Gosto dos sapatos, do calção curto e do cabelo,
O teu pescoço parece-me delicado, quem me dera torce-lo,
Para que notes algo mais do que apenas o teu umbigo,
Não me venhas com conversas, eu não sou teu amigo,
Amigo não empata amigo e a mesa já rodou mais uma vez,
Subo as escadas e já avisto a tua tez,
Em bom português, esse nariz aveludado,
Chegou então a hora de ver o que se passa no outro lado,
De roupa colada ao corpo e namorado noutro estado,
Chegou então a hora de ver motivos para escreveres o teu fado,
Meninos com falinhas mansas não são bem o teu estilo,
O Ronaldo é bonito mas tem os dentes de um esquilo,
O que é aquilo? Corpo impecável, boa rodagem e brilhantes?
Não o achaste simpático, mas os brincos pareciam diamantes,
Dás conversa fiada a ver se o novelo se estende,
Hoje o teu tricô pode dar resultado, vamos ver se rende,
É mais fácil para ti, senhora dotada de belos conceitos,
Mas na realidade as tuas ideias ficam esbatidas nos teus peitos,
Não precisas de falar, tens carta de recomendação,
Não necessitas de te poupar porque não te chegam ao coração,
Doce canhão, não passas de um pedacinho de carne,
A questão não é bem esta, perdi-me do meio do cerne,
A resposta é bem clara, vou responder com clareza,
Senhoras e senhores são muito iguais? Com certeza,
Por isso cuidado quando saíres lançares o teu novelo,
Porque do outro lado pode haver alguém a mexer noutro cabelo.

publicado por JF às 01:38
link do post | comentar | favorito

.Outubro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. um fim...e um inicio...

. doce meu...

. asas para voar...

. eu volto...

. rodrigo leão...

. em ti...

. adormecer o meu dia...

. ontem, hoje e amanhã...

. música...

. nova melodia...

.arquivos

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.pesquisar

 

.links

.mais sobre mim