Quinta-feira, 13 de Novembro de 2008

ideias presas...

Não sei saber, dizer palavras metaforicamente falando, de forma extrema, ou pequena, serão apenas confusas, talvez me entendas sem pontos finais, dos emocionais o tempo não recorda, apenas os imortais vencem o fracasso, fica escasso ver-te sair, pedir para não mentir, nunca mais, jamais diria que sim a algo que não concordasse, não pactuo com esses dilemas de princesa arrependida, hoje serás esquecida, para te recordar amanha, logo pela manhã, com o tal cheiro a romã que tanto gostas de saborear, dá-te prazer olhares-me nos olhos, morder a minha pele, salgar o meu rosto com as tuas lágrimas frias, aplicam-se as formas banais como te desvias dos pecados indiciados pelo tempo, não dances no lamento de não quereres deixar-me ir, tens de me deixar sair, para voltar se quiser, se sentir, se tiver…de ser, dizes estar tudo à flor da pele, qual pele, qual sede que não matas, por não saber o que fazer, o que dizer, o que querer no fim de contas, o que vais fazer? Roer o cordão que te amordaça? Entorpecer-me em tom de ameaça? Amassa, amolga, amachuca, a cama que permanece tão fria…sem ti, sem pena de mim, sem medo de ser assim, um misto de assim-assim com umtodo perplexo de criatividade, já não tens idade, para te esconder, mostra-te em mim, chama-me ruim, mas faz de mim alguém sem medo, sem vontade de escrever um fim, escrevo para nada, das operações não fica raiz quadrada, nem numeração nem coração, que me indique resposta à tal pendência, se um mais dum dá dois, porque é que a tua cama dorme sem mim, encostada enfim, a uma parede tão fria quanto a noite, esperas que ninguém note, palavras vazias, promessas e mais promessas, vá não te rias, amassa, amolga, sem medo de estragar, sem medo de me testar, porque eu nunca tive limites, apenas tos conto, para ver onde sabes ir, ainda bem que me lês agora, assim…talvez não sejas capaz de dormir.

 

publicado por JF às 23:30
link do post | comentar | favorito
|

.visitas

.Outubro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. um fim...e um inicio...

. doce meu...

. asas para voar...

. eu volto...

. rodrigo leão...

. em ti...

. adormecer o meu dia...

. ontem, hoje e amanhã...

. música...

. nova melodia...

.arquivos

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.pesquisar

 

.links

.mais sobre mim