Domingo, 30 de Março de 2008

mais um daqueles que gosto muito...

Jay Sean - Ride It [Offical 2oo7 Video Off My Own Way]
publicado por JF às 14:12
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 26 de Março de 2008

tudo ou nada...

Quebra-se a espada, queima-se a fada,
Eu só quero o mais que tudo,
Eu só quero o tudo ou nada,
Ando farto de histórias de amor,
Romances sem fim, sonhos cor de mel,
Se o que sei da vida é real, a vida é cruel,
E eu quero sempre mais,
Ligeiramente viciado em cheiro de flores,
Conto histórias de outros amores,
E a terra volta a girar,
Quebra-se a espada, queima-se a fada,
Eu só quero o mais que tudo,
Eu só quero o tudo ou nada,
Cansado de musicas em repetição contínua,
Tentas fazer parar a noite, mas ela continua,
Dos beijos doces pelo corpo tiro apenas a saudade,
Dos cabelos a passar pelo peito tiro apenas a liberdade,
Para ver para lá do que os olhos vêem,
Para lá do que os dedos sentem,
E eu sou mesmo assim, meio louco, meio sonhador,
Um coleccionador de momentos,
Em busca do mais puro sabor.
Contraria-me as normas e tens a minha atenção,
Por enquanto apenas a razão …
Quebra-se a espada, queima-se a fada,
Eu só quero o mais que tudo,
Eu só quero o tudo ou nada.
publicado por JF às 18:39
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Domingo, 23 de Março de 2008

Gosto e pronto, isto é meu, eu é que sei =)

NLT - She Said, I Said (Time We Let Go)
publicado por JF às 15:44
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 21 de Março de 2008

pretextos...

Cada pedaço de silencio, envolve,
No lume brando que nos toca,
Uma essência mágica que não resolve,
O mal que na noite fria sufoca.

Arco-íris de mil cores, mil formas,
Todo o espaço ganha outras dimensões,
Contam-se contos, escondem-se normas,
Ficam os olhos que brilham, nas mais calmas sensações.

Em cada linha uma história, um traço,
Na pele um cheiro, um sabor,
A cada passo uma memória num espaço,
Uma sensação de frio, uma sensação de calor.

Da mágica tiro o sumo que adoça a tua sina,
Do tempo tiro as cores à primavera,
No pretexto pedaço de rima, arrepio por mim acima,
Num beijo teu neste momento…quem dera.
publicado por JF às 17:32
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 15 de Março de 2008

perguntas...

           Perguntas-me porque saí, porque fugi, porque me escondi…de ti. Saberemos sempre escondermos do perigo, das derivações problemáticas dos batimentos do peito, dos medos aterradores que não suportamos, das perdas e afins, talvez rendidos passados anos possamos dizer…”devia ter lutado um pouco mais”, mas até ver e olhando para ti, enquanto as lágrimas te trilham o rosto, a perda fica-te bem.
           Não vou ser nem mais nem menos louco por afirmar que ver-te chorar faz de mim especial, no memento em que partilhas, no momento em que te mostras, mas principalmente no depois, quando voltas a sorrir aninhada no meu peito.
            Porque fugimos nós das coisas boas, das pessoas que gostamos, do politicamente correcto e da…monotonia? Porque fugimos nós das casas que construímos todos os dias em palavras e juras nem sempre bem ditas, muitas vezes apenas…malditas, que nos rogam para um pecado prazer que é…fugir, simples…isto só aconteceu porque as janelas estavam abertas.
            Fecha-me as janelas, deixa-me olhar lá para fora, mas não me deixes ter a curiosidade de tocar o que os meus olhos esboçam, pois quando uma pessoa não está atraída…distrai-se.

publicado por JF às 14:39
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 11 de Março de 2008

voa comigo...

Voa comigo…voa, para lá de onde os olhos tocam, onde os dedos gritam,
Faz comigo o que sonhas enquanto as minhas mãos te agitam.
Talvez precises de tempo, para olhar melhor o céu,
O que fazes, o que dizes, quem és tu, quem sou eu,
Talvez tenhas de esperar, para que algo aconteça,
Resumes o que sentes, apagas o que não interessa,
As rosas têm espinhos, para que ninguém as magoe,
Quero olhar-te nos olhos, fazer com que tudo em ti ecoe,
Na retina passageira o momento faz-se sentir,
Adoro-te, quero-te, fazes-me bem não te vou mentir,
Digo o que sinto, da forma que sinto, nada se perde,
As cores misturam-se em tons de pecado, onde o chão já cede,
Voa comigo…voa, para lá de onde os olhos tocam, onde os dedos gritam,
Faz comigo o que sonhas enquanto as minhas mãos te agitam.
É quando me deito que mais te sinto, no cheiro que toma o meu corpo,
Quando acordo, penso que soube sempre a pouco,
Quero mais, cumplicidades, sonhos e sorrisos,
Pegar na mão tua mão, voar em teus cabelos lisos,
Vamos desenhar essa boca, todos os dias,
Para que nunca te esqueças, das boas sensações e alegrias.
Quero estar contigo, dentro de ti aí no teu peito,
Deixa-me mostrar-te como te quero, fazer do amor o teu efeito,
Para um mundo melhor, uma saudade maior, um sorriso que fosse,
No mundo das minhas rimas hoje…és a flor mais doce.
publicado por JF às 23:09
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 7 de Março de 2008

a teia...

Não há paciência para vocês,
Gente perdida no entretanto,
Debaixo do manto,
Danço e canto,
Porque toda a ilusão me embala,
Toca e cala,
Carrega a tua arma, enquanto a minha boca dispara.
O carácter já se perdeu,
O doce sonho já morreu,
A solidão já voltou,
Nem notei o que aconteceu,
Fico no breu, no escuro mais profundo,
Que doce esse mundo,
Onde nada vejo e pouco me chateia,
Teci-te a teia, ouço o canto de ti sereia,
E quando tudo parece esquecido aqui estamos,
Juntos e perdidos, jurando que ainda nos amamos.
publicado por JF às 19:28
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 5 de Março de 2008

quero-te em mim...

Nos teu olhos eu já vi,
Mapas traçados, histórias só tuas,
Aventuras alinhadas, desenhos de mil ruas,
Espelhos de alma, estados de espírito,
Coroas por render, em rimas sem mérito,
E por muito que olhe, por muito que me veja,
Não quero deixar de te olhar, seja por que seja,
Quero-te assim, quero-te aqui, Quero-te em mim.
Nas tuas mão já senti,
Impressões inigualáveis,
Sensações inabaláveis,
Criações tão pouco estáveis, de uma obra tão perfeita,
Quando tremes e me pegas, são doces espinhos que me apagas,
A tua flor vai ser assim, desenhada em tuas mãos.
Quero-te assim, quero-te aqui, Quero-te em mim.
Na tua boca já sonhei,
Já me encantei, já te temi, já acordei,
A primeira vez que pensei nisso, mal me deitei,
O sol nasceu no seu posto, não sei se é suposto,
Mas as ideias já me ficam pouco claras,
Só quero sentir-te de novo…em mim,
Digo-te baixinho o que sinto, em mil e uma maneiras,
Doces sonhos são assim, hoje somos crianças em brincadeiras,
Acenas, dizes que sim, os teus olhos já brilharam,
As tuas mãos já me sentiram,
Os teus lábios já…me agarraram.
Quero-te assim, quero-te aqui, Quero-te em mim.
publicado por JF às 19:39
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 3 de Março de 2008

uma poesia bem escrita...

Do suor a lágrima faz a cama tremer de frio,
Não te menti, não te feri, só te poupei acredita,
Queimei ilusões, e escrevi a história bem escrita,
Na verdade tudo nasceu de mera brincadeira,
Mesa redonda, risos partidos, na noite já longa,
Por fim fazes-me bem, conto-te a ti e a mais ninguém,
Segredos dos meus sonhos,
Ficas assim para mim, uma poesia bem escrita,
Com ponto final, virgula e a tal dor maldita,
Tem de ser assim, porque nada dura para sempre,
Até a cama fria de hoje…já foi uma cama bem quente,
Gosto de perder sim, de sofrer sem fim,
Alimento-me da dor, sou sonhador,
E perdedor por natureza,
Sobre a mesa apago as fitas, que tinha colado no caderno,
Votos sinceros, de juras e amor eterno,
Fico bem contigo, gosto de ti, hoje e sempre,
Mas não gosto de estagnação, sou apenas mais exigente.
publicado por JF às 19:37
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Domingo, 2 de Março de 2008

brando queixume...

Clamorosa obsessão, de brando queixume,
A noite já passou, mas ainda cheiro o teu perfume,
Traços largos desenham desejos, trocam magias,
Os teus dedos arrepiam, fazem delirar fantasias,
Ela diz: por favor não vás embora, fica aqui para sempre,
Como se o mundo me mudasse, acredito ser diferente,
É tempo de ficar, para lá do teu olhar, onde nada fica por…mudar.
Gigantesca sensação, quando o peito bate com força,
Agarro-te com alento, não quero ver-te solta,
Perdida em fim, sem mim, onde o tempo passa depressa,
Eu já sei que foste, mas por favor regressa,
Há muito por contar, histórias por descobrir,
Eu gostava de ficar mas…tenho de ir,
Ela diz: não me faças chorar, não me faças sofrer,
Fico com mais medo ainda, medo de te ter,
É tempo de ficar, para lá o teu olhar, onde nada fica por…mudar.
publicado por JF às 20:25
link do post | comentar | favorito
|

.visitas

.Outubro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. um fim...e um inicio...

. doce meu...

. asas para voar...

. eu volto...

. rodrigo leão...

. em ti...

. adormecer o meu dia...

. ontem, hoje e amanhã...

. música...

. nova melodia...

.arquivos

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.pesquisar

 

.links

.mais sobre mim