Segunda-feira, 12 de Outubro de 2009

um fim...e um inicio...

 

Pois é caros leitores, estou de malas aviadas para outro espaço, outros momentos outras histórias, mas nunca sem vos levar comigo, não parem de me ler, de comentar, de acompanhar as minhas aventuras pelo mundo da escrita, novo blogue em:
 
http://terapiadeedarf.blogspot.com/
 
obrigado por tudo, mais de 36 mil visitas…não esqueço o quanto são especiais, mas é como tudo…a mudança trará novas caras, novos sentidos…novas…emoções!
Beijos e abraços, Até Já.
publicado por JF às 23:55
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 11 de Outubro de 2009

doce meu...

 

Olhos brilham, sorriso de princesa sem nada a esconder,
És assim, um doce em mim,
Já te disse hoje que te quero aqui comigo?
Seres abrigo, seres comigo o que sonho ser contigo,
Dias e dias a pensar em ti, até o sol se pôs,
Só quero que sejas a minha melodia, o som dos momentos bons,
Olho pela janela e vejo-te então,
Juras de amor eterno entre nós são a razão,
Olhos brilham, sorriso de sol sem nada a perder,
És assim, um doce em mim,
As mão que se dão, fazem o toque da magia,
Já te disse que quero que sejas a minha melodia?
É o que és hoje, doce desejo da lua,
Por ti cometo pecados, da avareza à gula,
Passeio na rua, vejo-te nos corações desenhados portão,
Nos Amo-te no alcatrão, nos carros que dançam,
Nos pássaros que voam, vejo-te assim,
Quando os olhos brilham, sorriso de céu,
És assim, um doce meu.

publicado por JF às 13:08
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 10 de Outubro de 2009

asas para voar...

Como um redbull dá-me asas para voar,
Dá-me frases para acabar, brinquedos para destruir,
Fases de pré-produção das quais não sei nem sair,
Argumentos incompletos aos quais não sei resistir,
Vem fazer um filme,
Actriz pintada de sedução, faz-me esquecer a rima,
Doce semente que anima,
Hoje faz crescer algo em mim,
Tenta-me quebrar, eu sou vaso ruim,
Vem buscar o elixir, dotado de segredos e desejos,
Um cenário, um argumento, preparam-se ensejos,
Quero ver-te cair, comigo por cima, comigo por baixo,
Vamos fazer um puzzle, vamos ver se eu encaixo,
Vamos rir e querer mais, faz-me esquecer os minutos,
Pronto para sucumbir os dois juntos,
Vem dar-me asas para voar,
Quero ver a tua boca sorrir, o teu beijo sair,
Apanhar-me de rompante e ficar pronto para fugir.

publicado por JF às 01:58
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 8 de Outubro de 2009

eu volto...

Não desesperes, não procures, não te enganes,
Eu volto,
Não percas o gosto de ver, de querer, de sofrer,
Eu volto,
Cada vez mais solto, mais irónico,
Cheio de amor para dar, claro que platónico,
Metafórico, melancólico, na junção quase imperfeita,
Dislexia de esquerda ou direita,
Não sei quem sou, por isso sou peso morto,
Mas eu volto, para te dar mais qualquer coisa,
Motivo para sorrir, para voltar a pensar a mim,
Eu sei, não me esqueces e por isso sempre voltas,
Queres apagar para sempre a imagem das minhas costas,
Não vou embora prometo, não vou nunca mais,
Somos tão banais, para quê me perder,
Deixa escorrer, deixa escrever, hoje estou de volta, aconteça o que acontecer,
Ficam ecos de saudade, podes matá-los em mim,
Ficam réstias de esperança, vem plantá-las aqui!
Pode ser que cresçam em solo duradouro,
Estou de volta, com papel e pena de ouro,
Pronto para explodir, louco para te dizer…
Não percas o gosto de ver, de querer, de sofrer...por mim!

publicado por JF às 18:48
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 21 de Setembro de 2009

rodrigo leão...

 

 

publicado por JF às 21:32
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quinta-feira, 10 de Setembro de 2009

em ti...

Em ti respiro, em ti eu provo, por ti consigo a tal força de novo,
Em ti persigo, em ti percorro, por ti eu vivo, por ti eu morro.
Eu já não vou mudar, vou continuar assim, louco por ti,
Escrevo capítulos de uma história que não sei o seu fim.
Quem és tu? O que queres de mim?
Absorvem-se os sabores de mais uma noite louca,
Roupas pelo chão, o teu cheiro no ar, o sabor da tua boca,
Será tudo ilusão? O que queres de mim?
Recordam-se as fotografias tiradas pelos nossos olhos,
Ficarão guardadas na arca dos nossos sonhos,
Quantos minutos vão passar, quantas frases soltas nos vão tentar matar,
Quantas vezes nos vamos desentender até dar vontade de chorar?
O palco é assim, metade romance, metade drama, metade mesa, metade cama,
Muitas metades de um mesmo rolo, de uma mesma história,
No fim tudo valerá a pena, metade fracasso, metade glória,
Faz-me sorrir, olha-me aqui, faz-me vibrar, ama sem fim,
Sou coisa ruim, teu desejo concretizado, algum pecado, algum jasmim,
Mas…em ti respiro, em ti eu provo, por ti consigo a tal força de novo,
Em ti persigo, em ti percorro, por ti eu vivo, por ti eu morro.
Eu já não vou mudar, vou continuar assim, louco por ti.

publicado por JF às 15:01
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 7 de Setembro de 2009

adormecer o meu dia...

Adormecer o meu dia, permanecer no reino, para lá da fantasia,
Jorrar palavras ao vento, dizer frases ao acaso…era tudo o que queria.
Hoje perdi-me a mim mesmo, não sei onde me deixei,
Ninguém me encontra, ninguém descobre, fugi, voei,
Fica apenas o profundo vazio da falta de alguém, será que alguém sente,
Na mesa vazia um copo, meio desprovido, meio cheio, nem frio, nem quente,
É apenas a velha sensação estranha, que agarra, que arranha,
Um cheiro pasmo de saudade, que não mata mas entranha,
Quem diz que a saudade não tem cheiro, não tem sabor?
Quem não provou seu gosto amargo, a solidão do seu ardor.
Adormecer o meu dia, permanecer no reino, para lá da fantasia,
Jorrar palavras ao vento, dizer frases ao acaso…era tudo o que queria.
Mas hoje escondi-me de mim mesmo, não sei onde me deixei,
Ninguém me procura, ninguém me descobre,
Até posso sentir frio que aqui ninguém me cobre,
Deixei apenas o mais profundo silencio, emudeço as tuas palavras e esqueço,
Nas profundas mágoas do passado eu sei…eu mereço.
Adormecer o meu dia, permanecer no reino, para lá da fantasia,
Jorrar palavras ao vento, dizer frases ao acaso…era tudo o que queria.

publicado por JF às 20:10
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 4 de Setembro de 2009

ontem, hoje e amanhã...

Hoje, ontem e amanhã, digo adeus às minhas folhas, desejo melhorias a uma mente pouco sã,
Choras sem medo que te veja pingar o chão, talvez tenha sido eu a causa, o tal não,
Prefiro assim, pecador e real, sem manobras de diversão,
Faz mais sentido assim, no sol que bate nas janelas, no acordar de manhã.
Sentes-te melhor hoje? Muito melhor? Com mais sabor?
Somos tão fúteis por vezes, que mal tem ser criador?
De sonhos, de amores perdidos, de cavaleiros de cavalo branco,
Não sou nenhum santo, confesso sem crime cometido,
Mas posso provar, quantos sonhos já criei? Quantas sensações inventei?
Tantas e tão poucas que ainda existirá por aí, quem se lembre de mim,
Culpado? Sim, sempre, por ser simpaticamente demente,
Por criar prazer do simples e do básico, por fugir do clássico,
Nunca me conhecerás de verdade, nunca saberás como me escrevo,
Na sensação de ser eterno, sou um coleccionador,
Coleccionador de momentos, de sensações, de sentimentos,
Eu sou assim, que mal tem, nem para ti que hoje me rogas a tal praga,
Podias ter sido tu claro, a contar no fim a história, a tal que fica na memória,
A de alguém que me mudou, que me pegou e me…transformou.
Hoje, ontem e amanhã, digo adeus às minhas folhas, desejo melhorias a uma mente pouco sã,
Sou o veneno da seta, o aditivo da maçã,
Sou vento na janela, a irritação do domingo enfadonho,
Sou a loucura hiperactiva do dia de sol mais risonho,
Eu sou assim, não procures mais em mim, esquece tudo o que conheces,
Sou culpado sem penitência de tudo o que me ainda me enalteces,
Altero a tua maneira de ver, de pensar, transformo a tua forma de estar,
Sei que por muito que te avise, tu não vais deixar de provar.

publicado por JF às 09:41
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 30 de Julho de 2009

música...

Já foste banda sonora do encontro mais auspicioso,
Fizeste companhia à solidão mais entristecida,
Mudaste o rumo a quem parecia sem saída,
Vais do tom mais suave ao som mais ruidoso.
Música que abraça a gente, te põe dormente, música para quem a sente,
Melodias circunstanciais para quem ainda é crente e quer ser…diferente.
Já criaste o momento, muito para lá do imaginável,
Desenhas-te corpos, movimentando-se no breu,
És criadora de desejo, de argumento, de personagem,
Fazes embalo ao inferno, crias imagens de céu.
És, música que abraça a gente, te põe dormente, música para quem a sente,
Melodias circunstanciais para quem ainda é crente e quer ser…diferente.
Canso de dizer que és tu quem me seduz, um corpo que reluz,
Ré e saudosa criminosa de todos os meus lemas,
És tu que muitas vezes inspiras, no escuro me dás luz,
Mil e uma noites já passei a deliciar-me com teus temas,
És, música que abraça a gente, te põe dormente, música para quem a sente,
Melodias circunstanciais para quem ainda é crente e quer ser…diferente.

publicado por JF às 09:55
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sexta-feira, 24 de Julho de 2009

nova melodia...

Inspiração que sopra, não sobra, não morre, não dobra,
És assim em mim, pego na caneta, ponho mãos à obra,
Tudo começou, com olhares tímidos e mascarados,
Meses depois éramos amigos e quase namorados,
Beijos trocados, as peças encaixam na perfeição,
Doces pecados criámos, concebemos a melodia da nossa canção,
És perfeita, teu perfume é minha fogueira, ardo em teu lume,
Quero ser aventureiro e explorar o teu cume,
Viver do teu gosto, afogado no teu corpo,
Podes cansar-me à vontade, vai saber sempre a pouco,
Inspiração és, que cresce, que sobe, que desce,
És assim em mim, paixão que nasce, que implora, que mexe,
Quero-te para toda a vida, sempre do teu lado,
Dás cor e luz à palavra apaixonado,
Juntos em todos os momentos, escrevemos poesia em beijos dados,
O teu corpo é meu papel, desenho palavras de amor, em todos os lados,
As tuas mãos o meu guia, num caminho que é só nosso,
Queria dizer-te que te amo desta forma, posso?
És perfeita, na inspiração que crias,
Na forma como deixas as frustrações vazias,
Quero-te comigo até ao fim dos meus dias,
Juntos, na procura de novas melodias.

publicado por JF às 09:21
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

.visitas

.Outubro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. um fim...e um inicio...

. doce meu...

. asas para voar...

. eu volto...

. rodrigo leão...

. em ti...

. adormecer o meu dia...

. ontem, hoje e amanhã...

. música...

. nova melodia...

.arquivos

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.pesquisar

 

.links

.mais sobre mim